O que um ratinho pode nos ensinar sobre organização pessoal? Até parece fake News, mas, no ano passado, no Reino Unido, um senhor aposentado acreditava estar sendo assombrado por um fantasma, pois sua caixa de ferramentas amanhecia organizada todos os dias.

Você tem dificuldade com organização pessoal? Então, preste atenção nessa história.

Ao instalar uma câmera de visão noturna para desvendar o mistério, descobriu que era um rato que, à noite, tomava conta da sua bancada e guardava as ferramentas na caixa, uma por uma, começando pelas mais leves e chegando, sem medir esforço, às mais pesadas que ele próprio.

O bichinho foi apelidado nas redes sociais de Marie Kondo, nome da famosa especialista japonesa em organização pessoal. (Ver reportagem)

O método Marie Kondo

Segundo Marie Kondo, a organização dos nossos ambientes deve começar pela eliminação dos objetos que não são úteis e não proporcionam mais satisfação ou alegria. Estes devem ser doados, reciclados ou descartados. O que sobra deve ser organizado de forma lógica e minuciosa.

A relação entre a organização do ambiente e a do cérebro

Um estudo da Universidade do Sul da Califórnia mostrou que a maioria dos entrevistados que descreviam suas casas como “bagunçadas” ou acumuladas de objetos também se diziam deprimidos.

A série de TV americana sobre acumuladores quase sempre mostra alguma desordem mental ou afetiva por parte do protagonista.

Este resultado já era de se esperar, uma vez que pessoas desmotivadas tendem a se importar menos com o entorno.

Ao organizar nossos ambientes, estamos também organizando nosso cérebro?

Certamente existe um impacto do nosso ambiente interno (pensamentos, emoções, sentimentos) no nosso ambiente externo (roupas que vestimos, o jeito de arrumar o cabelo, a casa, o escritório).

Mas, será que o caminho inverso também funciona? Será que ao organizar nossa casa, ou o escritório, estamos também organizando as ideias, os pensamentos? Não custa experimentar.

Fato é que, salvo exceções, nos sentimos melhor em ambientes organizados.

Criatividade, equilíbrio e caos

É verdade que grandes gênios da Humanidade desenvolveram seus talentos em meio ao caos. A criatividade está muito ligada ao caos e a construção muito ligada à desconstrução. Então, para algumas pessoas, a organização excessiva pode criar barreiras que comprometem a produtividade. Encontrar o equilíbrio é tarefa de cada um.

Testando método Marie Kondo

Que tal testar o método da Marie Kondo? Na dúvida, comece como o ratinho, organizando o que estiver ao seu alcance.

Siga organizando também seus pensamentos, sentimentos e emoções. Descarte o que não serve mais, o que não traz mais alegria e cuide muito bem do que ficar.

FACEBOOK
LinkedIn
Instagram